Educação alimentar: ensine seu filho a comer bem!

Educação alimentar: ensine seu filho a comer bem!

Está com dificuldades para fazer seu filho a desenvolver hábitos alimentares saudáveis? A educação alimentar dá trabalho, mas alguns hábitos adotados desde cedo podem ajudar. Com a consultoria do Instituto Masan, parceiro do Instituto Lado a Lado pela Vida, selecionamos 11 dicas para colocar em prática já!

 

1.    Capriche na apresentação do prato

As crianças comem, sim, com os olhos. Um prato bem decorado, colorido e criativo faz toda a diferença.

2.    Invista em alimentos pequenos

Alimentos picadinhos ou bem pequenos podem ser um aliado  para a criança que tem dificuldade de comer, pois ela passa a achar que aquele alimento pequeno foi feito só para ela, além disso, por ser menor ela acha que vai comer menos.

3. Evite bebidas durante a refeição

Diminua o volume de líquidos durante as refeições e evite as bebidas gasosas. Os líquidos dão a sensação de saciedade, o que pode prejudicar a alimentação.

4. Ofereça primeiro o que seu filho (a) menos gosta

O melhor para a criança que não come verduras é tê-las à vista antes dos outros pratos da refeição. Assim, como a criança vai estar com fome, poderá consumir estes alimentos com mais facilidade.

5. Mantenha os alimentos saudáveis em lugares acessíveis

Mantenha as frutas já lavadas e expostas na cozinha em uma fruteira à altura das crianças. Na geladeira, prefira manter as frutas já picadinhas e descascadas, prontas para serem alvos de uma criança faminta. A fórmula também pode funcionar para legumes, como cenouras e pepinos.

6. Cozinhe com seu filho

Estimular a criança a colocar a mão na massa pode fazê-la se alimentar melhor. Sem dúvida é uma das melhores estratégias para alcançar as crianças, afinal, ir para a cozinha produzir o que se vai comer faz com que elas criem intimidade com os alimentos e desenvolvam o interesse por experimentar.

7. Envolva a criança na escolha do cardápio da semana

Estimule a criança a ir para a cozinha e faça com que esses momentos sejam divertidos.  Peça a ajuda dela para montar o cardápio da semana, ou para escolher os pratos. Quando você for a um restaurante, deixe que ela escolha seu prato e você o dela, é uma maneira divertida e diferente de estimular e dar o exemplo. Sem ameaças, a pior coisa que pode ser feita é obrigar a criança a comer.

8. Fique tranquilo com a sujeira

Inicialmente deixe que eles coloquem as mãos e sintam a textura, mesmo que façam sujeira. O mais importante é que eles sintam curiosidade em conhecer mais o alimento e associar o ato de comer com algo muito divertido. Estimule as crianças a comerem sozinhos, mesmo que suje no início.

9. Leve seu filho ao mercado ou faça uma hortinha em casa

Levar as crianças para as compras do mês também pode ser uma ótima ideia para envolvê-los com a alimentação, mas evite levá-los ao mercado com fome. Leve-os a feiras livres, peça para experimentar alguns alimentos. Outra alternativa é fazer uma pequena horta em casa, ou mesmo cultivar pequenos vasos de tempero. Além de facilitar o preparo, ampliam o repertório de alimentos.

10. Transforme o ato de comer em uma brincadeira

Por menor que pareça, o uso da imaginação empolga - e muito - as crianças. Usar como referencia os pratos prediletos de alguns personagens como o espinafre do Popeye, sopa da Barbie (com beterraba, que fica rosa), dentre outros.

11. Varie os formatos

Use cortadores diferentes para fazer formatos divertidos de pães e frutas. Use forminhas para a preparação de bolinhos individuais. Use e abuse da criatividade.