Internações por causas infecciosas aumentaram 27,9% em 2020

Internações por causas infecciosas aumentaram 27,9% em 2020

Já hospitalizações por outras doenças caíram 18,1%, diz associação. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Matéria publicada em 20.05.2020


Agência Brasil - O número de internações por doenças infecciosas - entre as quais a covid-19 - aumentou 27,9% nos hospitais particulares do país de janeiro a abril deste ano, na comparação com o mesmo período de 2019. Os dados foram divulgados na terça-feira (19) pela Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp).

Leia também:     
Pacientes: perguntas e respostas sobre o coronavírus?                 
Coronavírus: como manter a saúde emocional durante o isolamento                 
Coronavírus: Como fica a vida sexual durante a pandemia?                                    
Em meio à pandemia, boas ações se multiplicam pelo Brasil                 
Covid-19: OMS divulga guia com cuidados para saúde mental durante pandemia                 
Coronavírus: orientações para pacientes oncológicos e de doenças crônicas                 
Alimentação balanceada é chave para fortalecer sistema imunológico

Apesar da alta registrada em razão das doenças infecciosas, o número de internações, no total, caiu 18,1% na comparação do primeiro quadrimestre de 2020 com igual período de 2019. O destaque é a queda nas internações por doenças crônicas: as causadas por neoplasias, como o câncer, caíram 23,2%; por doenças do aparelho circulatório, 20,9%; e por doenças do sistema nervoso, 26,6%.

"Em 2020, com a pandemia do novo coronavírus e as recomendações dos órgãos responsáveis - como Ministério da Saúde, Organização Mundial da Saúde (OMS) e Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) - para suspensão de procedimentos e exames eletivos, observamos, nos primeiros quatro meses do ano, uma mudança importante no perfil das internações e no comportamento da população", dz, em nota, a Anahp. 

A asssociação alerta os portadores de doenças crônicas para não deixaram de fazer o acompanhamento médico. "Esses pacientes crônicos que não estão recorrendo aos serviços de saúde para acompanhamento adequado de suas patologias estão colocando a vida em risco e abrindo mão da possibilidade de identificação precoce de doenças graves e da possibilidade de cura."