Lado a Lado participa do 3º Congresso Todos Juntos Contra o Câncer

Lado a Lado participa do 3º Congresso Todos Juntos Contra o Câncer

O Instituto Lado a Lado pela Vida esteve presente na 3ª edição do Congresso Todos Juntos Contra o Câncer, realizado nos dias 27 e 28 de setembro, em São Paulo. Idealizado pela Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (ABRALE), o evento reúne gestores, médicos, profissionais da saúde, ONGs, ativistas, jornalistas, advogados e líderes do setor para discutir a política nacional de prevenção e controle do câncer e os desafios para sua implementação nos 315 hospitais públicos que atendem pacientes com câncer no país.

A Política Nacional de Prevenção e Controle do Câncer, criada em 2013, tem como objetivo reduzir a mortalidade e a incapacidade causadas pela doença e diminuir a incidência de alguns tipos de câncer, além de contribuir com melhor qualidade de vida para os pacientes. No entanto, a cobertura universal, inclusiva e sustentável na Oncologia continua sendo um desafio.

Para avançar o debate sobre o assunto, o LAL apresentará os painéis: "Mitos e Verdades em Mapeamento Genético: Um Novo Olhar para Prevenção, Diagnóstico e Tratamento", no dia 27; e "O Câncer de Próstata e a Sexualidade Masculina: como o impacto da doença afeta a vida dos homens na Prevenção e no Tratamento e Mapeamento Genético", dia 28.

O simpósio sobre a saúde do homem teve a presença dos urologistas Lucas Mendes Nogueira e Aguinaldo Nardi, da psiquiatra e sexóloga Carmita Abdo e do coordenador de Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH), do Ministério da Saúde, Francisco Norberto Moreira da Silva. Além da sexualidade masculina e câncer de próstata, os especialistas discutem os desafios para sensibilizar os homens a cuidar mais da sua saúde.

Para falar sobre o cenário do Mapeamento Genético no Brasil e no mundo estiveram presentes a oncologista Ana Carolina Gouvea e a geneticista Patrícia Prolla, integrante da equipe de genética e câncer do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) que realiza o Programa Integrado de Assistência, Ensino e Pesquisa em Genética e Câncer.

Também fez parte do painel de discussão o mastologista Sérgio Masili, o oncogeneticista Rodrigo Santa Cruz, a oncologista Milena Mak e a enfermeira oncológica Thabata Martins. A discussão promoveu um momento ímpar para definir prioridades de um tema inovador e desmitificar questões importantes como o custo do teste genético, quem deve fazê-lo, qual a relação do uso de novos medicamentos e testes genéticos e o acesso ao teste e aconselhamento genético no Brasil.

A apresentadora e mediadora Sabrina Parlatore contou sobre sua recuperação, três meses após terminar o tratamento que incluiu uma cirurgia, quimioterapia e radioterapia.