Hipercolesterolemia Familiar

O que é?

Popularmente conhecida como “pressão alta”, tem relação com os níveis tensionais do sangue durante a circulação. Artérias estreitas aumentam a necessidade de o coração bombear com mais força para fazer o sangue circular. A hipertensão dilata o coração e danifica as artérias.

 

É uma síndrome metabólica muitas vezes acompanhada por outras alterações, como obesidade e colesterol elevado. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), é hoje a principal causa de mortes no mundo, por estar associada ao desenvolvimento de diversas doenças, principalmente cardiovasculares.

 

Para bombear sangue pelas artérias para o resto do corpo, o coração se contrai, criando uma pressão sobre as artérias, chamada pressão arterial sistólica. Seu valor normal é de 120 mmHg (milímetro de mercúrio). Em 140 mmHg ou mais é considerada hipertensão. A pressão diastólica, por sua vez, indica o repouso do coração entre uma batida e outra. O valor normal é de 80 ou menos. Acima de 90 é considerada hipertensão.

 

Diagnóstico

O diagnóstico é feito pela aferição da pressão arterial durante a consulta ao médico. Para ter um resultado confiável, que reflita a realidade do que acontece na maior parte do dia do paciente, é importante: não ter praticado esportes antes e não ter fumado momentos antes. Além disso, é recomendado esvaziar a bexiga, evitando qualquer desconforto que possa interferir na aferição.

 

Fatores de Risco

Vários fatores influenciam os níveis de pressão arterial: dieta rica em sal (a substância faz o corpo reter líquido, elevando a carga sobre o coração e a pressão arterial), sedentarismo, consumo abusivo de álcool, cigarro, estresse, diabetes, história familiar (filhos cujo um dos pais é hipertenso apresentam 25% de chances de desenvolver a doença. Se o pai e a mãe são hipertensos a probabilidade aumenta para 60%) e idade avançada.

 

Prevenção

É importante medir a pressão arterial pelo menos uma vez por ano, como forma de detectar e acompanhar o problema. Além deste controle, hábitos de vida saudáveis ajudam a prevenir a hipertensão, como se exercitar regularmente; manter uma dieta saudável, rica em frutas, vegetais e fibras e com pouco consumo de sal e gordura saturada; controlar o peso; e diminuir ou abandonar o consumo de bebidas alcoólicas e cigarro.

  

Sintomas

Silenciosa, a hipertensão só provoca sintomas quando aumenta de forma abrupta, causando:

 
  • Dores no peito
  • Dor de cabeça
  • Tonturas
  • Zumbido no ouvido
  • Fraqueza
  • Visão embaçada
  • Sangramento nasal
 

Tratamento

Nos casos de hipertensão leve, com a mínima entre 9 e 10, o tratamento envolve apenas mudanças de hábitos: redução do consumo de sal, controlar o estresse e o peso, evitar bebidas e cigarro.

 

Outros casos devem ser tratados com medicamentos de uso regular e contínuo, mesmo quando o paciente não apresentar sintomas. Para essas pessoas as mudanças no estilo de vida também são fundamentais.

   

Perguntas Frequentes

 

Quando a pressão é considerada alta?

A pressão arterial ideal para a minimização do risco de problemas cardiovasculares situa-se abaixo de 120/80 mmHg. Para a maioria da população, a pressão arterial deve estar abaixo de 140 e/ou 90mmHg, exceto para os diabéticos (<130/85 mmHg) e pacientes renais crônicos (indo até < 120/75 mmHg

 

Ao medir a pressão e verificar que ela está alta, mas não constantemente, significa que a pessoa tem pressão alta?

Não. É necessária a confirmação em outras ocasiões.

 

Quais são as consequências da pressão alta?

Se não tratada, a hipertensão pode ocasionar derrames cerebrais, doenças do coração, como infarto, insuficiência cardíaca (aumento do coração) e angina (dor no peito), insuficiência renal ou paralisação dos rins e alterações na visão que podem levar à cegueira.

 

Com que frequência devo medir minha pressão?

De acordo com a Diretriz Brasileira de Hipertensão o prazo máximo para reavaliação é:

 

Sistólica

Diastólica

Orientação

<130

<85

Reavaliar em um ano

130-139

85-89

Reavaliar em 6 meses

140-159

90-99

Confirmar em 2 meses

160-179

100-109

Confirmar em 1 mês

>180

>110

Intervenção medicamentosa imediata

 

Por que o sal aumenta a pressão arterial?

Quando uma pessoa ingere muito sal, essa substância se acumula no sangue e no fluido extracelular. O sódio (sal) acaba retendo muito líquido no organismo e aumentando o volume de sangue dentro das veias e artérias.

 

Qual a quantidade de sal recomendada por dia?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), deve-se ingerir de 4 a 6 gramas de sal por dia, que corresponde a 4 ou 6 pacotinhos de sal do tipo que se encontra nos restaurantes, ou 1 colher de chá de sal, por dia, que deve ser distribuído em todas as refeições.

 

Há pessoas para quem o monitoramento domiciliar pode ser especialmente útil?

Sim. O médico pode recomendar acompanhamento em casa, se:

  • O paciente estiver no início do tratamento, para ver como os medicamentos estão funcionando.
  • A paciente estiver grávida. Pressão alta relacionada com a gravidez, ou pré-eclâmpsia.
  • O paciente tiver uma condição que necessita de acompanhamento cuidadoso da pressão arterial, como doença cardíaca, diabetes ou doença renal.
  • O paciente for adulto mais velho.

 

O que é Síndrome do Avental Branco?

É a detecção de níveis pressóricos elevados exclusivamente por um estresse ocasionado no paciente devido à exposição deste aos profissionais de saúde, não se mantendo elevada em outras ocasiões.