MAPEAMENTO GENÉTICO

O que é mapeamento genético? Pode ser aplicado para quais tipos de câncer?

O mapeamento genético dá oportunidade às pessoas de entenderem se possuem risco de desenvolver câncer baseado no histórico familiar devido a uma mutação genética herdada, o chamado câncer hereditário. Isso é possível através da procura de mudanças específicas em seus genes, cromossomos, ou proteínas. Estas mudanças são chamadas mutações. O mapeamento é realizado por meio de testes genéticos que estão disponíveis para mama, ovário, cólon, tireóide, próstata e alguns outros tipos de câncer. Os testes genéticos podem ajudar em toda a Jornada do Paciente, da prevenção ao tratamento.

 

Todas as pessoas devem fazer mapeamento genético?

Não, o mapeamento genético é indicado para algumas pessoas. Em cerca de 10% dos tipos de câncer a causa é hereditária, ou seja, passa de geração para geração. Por exemplo: de mãe para filha.

A Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) recomenda considerar os

testes genéticos nos seguintes casos: se você tem uma história pessoal ou familiar que sugere uma causa genética de câncer.

O teste pode mostrar claramente uma alteração genética específica e os resultados podem ajudar no diagnóstico ou no tratamento de acordo com a condição genética ou câncer. Por exemplo, você pode escolher medidas para reduzir o risco de ter câncer como cirurgia, medicação, triagem freqüente, ou mudanças de estilo de vida.

Procure seu médico. Ele é a melhor pessoa para indicar ou não a realização de um teste genético.

 

Preciso de indicação médica para fazer um teste genético?

Preferencialmente sim, pois somente 10% das pessoas podem ter câncer hereditário, ou seja, o teste não é para todos. Além disso, o teste genético faz parte de um processo chamado aconselhamento genético, no qual acompanha o paciente em toda sua trajetória, desde a decisão de se fazer ou não um teste, até o monitoramento de quem já realizou o teste.

O teste genético é uma decisão pessoal feita por várias razões e que deve envolver um profissional de saúde (médicos: Oncologia Clínica/ Oncogenética por exemplo) e toda a família. É uma decisão complexa, sendo feita melhor de forma colaborativa.

 

Qual o custo de um teste genético? Tem cobertura pelo Sistema Público e Privado?

Atualmente, os testes estão mais acessíveis. O valor dos testes tiveram uma queda nos últimos anos, por conta do avanço da tecnologia e o surgimento de novas empresas no mercado, possibilitando o acesso de um maior grupo de pessoas. Nos planos privados, há cobertura para alguns tipos de testes. Verifique junto ao seu plano.

No sistema público esses testes não estão disponíveis.

 

Fazer um teste genético significa que eu terei câncer?

Em um teste é possível identificar se você tem um maior risco de desenvolver câncer ou não. Somente algumas pessoas com uma mutação no gene terão chances de desenvolverem o câncer. Por exemplo, uma mulher com uma chance de 75% de câncer de mama pode nunca desenvolver a doença. Enquanto isso, uma mulher com uma chance de 25% pode desenvolver o câncer de mama.

O que eu faço com o resultado de um teste genético?

É muito importante que haja o aconselhamento genético na decisão positiva em se fazer um teste, pois os testes genéticos tem limitações e implicações emocionais. O aconselhamento genético inclui uma equipe multidisciplinar composta por médicos, psicólogos e enfermeiros, que auxiliarão em toda a Jornada.

Depressão, ansiedade, culpa são sentimentos que poderão aparecer. Um resultado positivo significa que existe uma mutação genética. Este resultado pode trazer emoções difíceis. Algumas pessoas podem pensar em si mesmos como doentes, mesmo que nunca desenvolvam o câncer. Outros podem sentir culpa se os membros da família têm uma mutação.

Tensão familiar. Uma pessoa pode se sentir responsável por dizer aos membros da família sobre os resultados dos testes. Esta informação pode complicar a dinâmica familiar. Converse com a sua família sobre os resultados dos testes genéticos e, consulte sempre um médico para fazer parte de um programa de aconselhamento genético. O resultado do teste deve ser sempre interpretado por um médico especialista.

 

Questionamentos importantes antes de decidir fazer um teste genético:

Antes de se submeter a um teste genético, é preciso avaliar seus riscos e limitações. Identificar suas razões para querer realizar um teste, e considerar como você vai lidar com os resultados.

Aqui estão algumas perguntas para ajudar você a tomar uma decisão:

  • Eu tenho uma história familiar de câncer? Desenvolvi câncer em uma idade mais precoce do que a média?
  • Como vou interpretar os resultados dos testes genéticos? Quem vai me ajudar a usar esta informação? Será que os resultados do teste afetarão a minha assistência médica ou a assistência médica da minha família?
  • Se eu tiver uma condição genética, eu posso diminuir o meu risco de ter câncer?

Um médico especialista em Oncologia Clínica/Oncogenética + equipe de aconselhamento genético poderão ajudar a responder a estas perguntas.