2018

III Fórum Câncer de Pele e Câncer Melanoma

O câncer de pele é o mais frequente no Brasil e corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Segundo o INCA, são estimados 165.580 casos para 2018, sendo 85.170 homens e 80.410 mulheres. Entre os tumores de pele, o tipo não-melanoma é o de maior incidência e mais baixa mortalidade.

Já o melanoma representa apenas 3% das neoplasias malignas do órgão, apesar de ser o mais grave devido à facilidade de apresentar metástase. São estimados 6.260 casos para 2018, sendo 2.920 homens e 3.340 mulheres (INCA).

Diante deste cenário, o Instituto Lado a Lado pela Vida realiza o III Fórum Câncer de Pele e Câncer Melanoma. O evento terá uma abordagem multidisciplinar, trazendo para discussão diversos aspectos que impactam na alta incidência da doença.

Galeria de Imagens

2017

II Workshop Câncer de Pele e Melanoma

Você sabia que há uma nova tecnologia chamada dermatoscopia digital que permite acompanhar melhor o aumento e a evolução das pintas e ajudar no diagnóstico precoce do câncer de pele? E que ela possibilita que não só ao médico, mas a cada paciente ver as alterações na pele que não são visíveis a olho nu?

E por que não buscar uma avaliação do campo cancerizável em vez de apenas tratar a lesão e arriscar que a pele próxima a ela também possa virar uma lesão com potencial para se transformar em câncer de pele?

O Brasil já está atuando com o que há de novo em tratamento de câncer de pele no mundo, seguindo os guidelines atualizados?

E por que não preparar os profissionais que estão em contato diário com a nossa pele para ajudar a fazer o diagnóstico precocemente, como tatuadores, cabeleireiros, podólogos e esteticistas?

Por que é tão caro comprar protetor solar, um item tão importante de prevenção a essa doença? Onde está o problema? São os impostos? O que é possível fazer para tornar este produto mais acessível?

Precisamos encontrar saídas para diagnosticar mais rápido e tratar o câncer de pele, que mata uma pessoa a cada 3 horas. E, para isso, buscar novos caminhos, fazer questionamentos que não estão sendo feitos e debater o tema de uma forma mais ampla.

É com esse objetivo que o Instituto Lado a Lado pela Vida realiza o II Workshop Câncer de Pele e Melanoma. O evento terá uma abordagem multidisciplinar, trazendo essas e muitas outras questões.

Para esclarecer essas dúvidas e levantar outras, participam do workshop médicos oncologistas e dermatologistas, tatuadores, cabeleireiros, pesquisadores, representantes de entidades, parlamentares, pessoas engajadas no tema, entre outros profissionais.

Galeria de Imagens

 

2016

I Workshop Câncer de Pele e Melanoma

O Brasil deve registrar 181 mil novos casos de câncer de pele em 2016, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional de Câncer (Inca). Desse total de novos casos, 6 mil são de melanoma, o tipo mais agressivo da doença.

De acordo com dados do Observatório de Oncologia, até 2030 o maior número de mortes por melanoma deve ser na região Sul. Estimativa do INCA para 2016 demonstra taxa de 6,96 casos novos em homens e 6,50 em mulheres para 100 mil indivíduos na Região Sul. Mas outras áreas como Norte e Nordeste devem ter um número crescente de óbitos.

“O melanoma é causado principalmente pelo sol – são raros os casos de melanoma familiar. Os grupos de maior risco são pessoas com pele clara, olho claro ou que já têm outras lesões precursoras”, afirma a oncologista Carolina Kawamura Haddad, uma das participantes do evento.

Para debater este tema será realizada a Reunião Estratégica Câncer de Pele e Melanoma, uma iniciativa do Instituto Lado a Lado pela Vida.

Nesta quinta-feira, pacientes, médicos e especialistas em meio ambiente irão debater os principais dados da doença no país e discutir as perspectivas de mudança no cenário atual, que ainda é de muita desinformação, falta de acesso aos tratamentos e políticas de prevenção entre outros.

O resultado do debate, com contribuição dos participantes, será entregue às autoridades competentes.

Informações para público leigo e pacientes

Durante o encontro será também lançada a cartilha Guia de Conscientização de Câncer de Pele e Melanoma, que traz informações sobre os tipos de câncer de pele, os fatores de risco, como prevenir, sintomas e tratamentos entre outros dados.

“É importante empoderarmos o paciente, os médicos e todos os envolvidos no tema com informações estratégicas e um panorama da realidade para que juntos possamos ter um futuro com perspectivas melhores”, diz a presidente do Instituto, Marlene Oliveira.

A realidade do Campo - Demiluce Coaracy
Dermatologista Paula Sanchez responde!

Dermatologista Paula Sanchez responde!

Lado a Lado Entrevista: Dr. Elimar

Lado a Lado Entrevista: Dr. Elimar

Pesquisadora Mariana Veras explica!

Pesquisadora Mariana Veras explica!

Lado a Lado Entrevista: Dra. Carolina

Lado a Lado Entrevista: Dra. Carolina