compartilhar

< Voltar

Confira como identificar os sinais mais comuns do Acidente Vascular Cerebral

O diagnóstico e tratamento rápido favorecem o prognóstico, a recuperação e a reabilitação do paciente

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), mais conhecido como “derrame”, registra em torno de 13 milhões de novos casos por ano, em todo o mundo. Atualmente, ao menos 80 milhões de pessoas já tiveram um AVC. Dividido em isquêmico (quando o fluxo sanguíneo no cérebro é bloqueado ou reduzido), que é o mais prevalente, e hemorrágico (quando há ruptura de vasos sanguíneos e extravasamento de sangue), o AVC é uma das maiores causas de incapacitações motoras e neurológicas.

Para aumentar as chances de sobrevida e de recuperação do paciente, é importante que o AVC, seja ele isquêmico ou hemorrágico, seja identificado e tratado o mais rápido possível. 

Procure assistência se houver início súbito de sintomas como dor de cabeça intensa e sem causa aparente; formigamento na face, braço ou pernas; fraqueza muscular em braços ou pernas, dificuldade para andar ou perda de equilíbrio.

Se a pessoa estiver consciente, peça para repetir uma frase curta, erguer um braço de cada vez e sorrir. Caso essas três atividades simples não sejam cumpridas corretamente, entre em contato com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), pelo número 192, ou leve a pessoa ao pronto socorro mais próximo.

Já na unidade de saúde, o profissional irá avaliar este paciente e verificar seus sinais vitais. Devem ser feitos teste para verificar a glicemia e exames de imagem, como a tomografia computadorizada, para analisar as condições do cérebro e sistema vascular.

Em caso de AVC causado por um coágulo, o tratamento para dissolver esse coágulo pode ser iniciado em até 4h e 30 minutos após o início do AVC. E quanto mais precoce for, melhor será o seu efeito.

Dentre todos os casos de AVC no mundo, a maioria ocorre em homens e em pessoas com idade acima de 70 anos. E são mais propensos a terem um AVC as pessoas que sofrem de hipertensão arterial, diabetes e fibrilação arterial; que estejam com altos níveis de colesterol e fumantes.

O sedentarismo, sobrepeso e uma dieta não saudável também agravam as condições do sistema cardiovascular, aumentando os riscos. Manter sob controle e evitar essas condições previnem a ocorrência do AVC e várias outras doenças cardiovasculares.

Fontes: Ministério da Saúde; Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC); Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares (SBDC); Rede Brasil AVC; World Stroke Organization

Ler mais sobre esse tema:

Nossa Agenda

03 a 26 Nov

Saúde do Homem

Exposição 10 anos Novembro Azul no Senado Federal

Local: Senado Federal / Redes Sociais LAL

Horário: A Confirmar