compartilhar

< Voltar

Consulta pública: por que devo participar?

“Com o meu plano de saúde não tenho acesso a esse medicamento”. “Tenho câncer, mas meu plano de saúde não cobre esse tratamento”. “Gostaria que meu plano cobrisse esse medicamento e aquele tratamento”.

Muitas vezes já ouvimos e, até mesmo, já falamos sobre como gostaríamos que nosso plano de saúde cobrisse tal e tal medicamento ou procedimento. No entanto, o que muitas pessoas não sabem é que temos poder para mudar algumas recomendações. Isso se dá por meio das consultas públicas.

Consultas públicas são mecanismos de participação social, não presencial, com um período curto para participação e na qual toda a sociedade pode participar.

Para você contribuir é muito fácil. Basta entrar no site do órgão competente, localizar a consulta do seu interesse e verificar as informações disponíveis. Na consulta pública escolhida deixe seus apontamentos e opiniões. Feito isso, acompanhe os resultados. As contribuições são compiladas e, após o encerramento são publicadas.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) abriu consulta pública para atualizar o seu catálogo de procedimentos. Alguns medicamentos oncológicos estão em avaliação nessa consulta e, pacientes ou não, podem contribuir com recomendações caso esteja tomando ou tenha tomado qualquer um deles. Ou ainda, pacientes com diagnóstico de câncer que precisam ter acesso via plano de saúde a medicamentos que ainda não estão disponíveis, mas que fazem parte da avaliação que a ANS está fazendo.   

Entre os cânceres que estão sendo abordados nessa consulta estão: o câncer de ovário, o câncer de próstata não metastático e o câncer de pulmão não pequenas células.

Aqueles que já tiveram esses tipos de cânceres podem auxiliar contando um pouco sobre suas experiências e, assim, auxiliar outras pessoas que estejam em tratamento. Para ajudar, montamos um passo a passo para o relato seja simples e objetivo. Ou ainda, pleitear que novas tecnologias para os tratamentos destes tipos de câncer especificamente, sejam disponibilizadas para todos os pacientes de planos de saúde. 

Veja como organizar a sua contribuição:

 Pegue um bloco de papel e comece escrevendo um pouco sobre sua história: qual é o seu tipo de câncer, há quanto tempo convive com a doença e qual foi o medicamento escolhido no seu tratamento. É importante detalhar há quanto tempo está tomando esse medicamento, se os objetivos foram atingidos, e se houve a presença de efeitos colaterais.

 Em caso de dúvidas, converse com o seu médico! Ele pode ajudar a esclarecer se ele foi considerado eficiente ou não no seu caso.

 Caso esteja enfrentando um tipo de câncer para o qual o medicamento não está disponível para o tratamento, via plano de saúde, mas está no rol para avaliação, como é o caso do câncer de próstata não metastático resistente à castração, faça o seu relato reforçando a necessidade de ter acesso a essa medicação e o quanto isso poderá fazer a diferença no seu tratamento, qualidade de vida e sobrevida livre de metástase;   

 Depois de relatar todos esses pontos, vá ao site da ANS ( https://bit.ly/ansconsulta1 ) Lá você encontra as propostas de medicamentos. É só procurar o seu, ler as recomendações preliminares, e em caso de aptidão preencher a justificativa com seu texto!

A participação da sociedade é fundamental para que decisões sejam tomadas em prol dos direitos a saúde.

O Instituto Lado a Lado pela Vida tem como foco a saúde da população. Ao lado de especialistas, poder público e sociedade levamos informação de qualidade e lutamos pelos direitos dos pacientes oncológicos.

Continue acompanhando os nossos canais de comunicação para saber mais e participe!

Ler mais sobre esse tema: