Instituto Lado a Lado reforça alerta para cuidados com a saúde masculina

Instituto Lado a Lado reforça alerta para cuidados com a saúde masculina

Uma pesquisa recente, divulgada pelo IBGE, comprovou que as mulheres brasileiras vão mais ao médico do que os homens. Os dados, levantados no último trimestre de 2013, mostraram que 78% das entrevistadas haviam se consultado pelo menos uma vez nos 12 meses anteriores à entrevista. Entre os homens, o índice foi de 63,9%. Pesquisas do Ministério da Saúde mostram que, do total de pessoas entre 20 e 59 anos que morrem no país, 68% são do sexo masculino. 

Neste dia do Homem, 15 de julho, o Instituto Lado a Lado Pela Vida, idealizador do Novembro Azul, chama a atenção para outro dado alarmante, o alto índice de mortes por câncer de próstata no Brasil.

O urologista Aguinaldo Nardi, integrante do board científico do Instituto, explica que alguns fatores justificam a mortalidade elevada aqui no país. "O preconceito dos homens em ir ao médico, o baixo investimento em saúde, a dificuldade de acesso aos serviços públicos, a precariedade da rede assistencial de saúde, a ausência de programas oficiais de conscientização da população masculina são fatores que agravam o quadro", destaca o médico. Somente 34% dos homens no Brasil vão anualmente ao urologista.

Outro problema é o sub-registro de doenças, principalmente nas regiões Norte e Nordeste. Por isso, acredita-se que os dados sejam ainda maiores. "Posso dizer que a mortalidade por câncer de próstata aumenta tanto quanto a de doenças cardiovasculares. De 1970 a 2012 os índices aumentaram 400%", afirma Nardi. 

No Brasil, um caso é descoberto a cada dois minutos e um homem morre a cada 20 minutos, decorrente da doença. Pesquisas mostram que, dos pacientes com câncer de próstata, 19,9% vão a óbito no Brasil, enquanto nos Estados Unidos, esse número cai para 12,65%. "Além disso, 10% dos pacientes do SUS chegam com a doença em estágio avançado. Já nos Estados Unidos são 4%", acrescenta o urologista. 

O movimento Novembro Azul, criado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, acontece durante todo o ano e reforça a importância da realização de exames periódicos para detectar alterações na próstata. O câncer de próstata é o segundo mais frequente em homens, ficando apenas atrás do câncer de pele. Durante a campanha, são realizadas palestras em empresas e hospitais, iluminações de cartões-postais, jogos de várzea, ações nas estradas e nos estádios de futebol e muitas outras atividades que mobilizam empoderam a população de informações de qualidade sobre o assunto.