Deputados visitam Fiocruz e anunciam apoio à MP da Vacina

Deputados visitam Fiocruz e anunciam apoio à MP da Vacina

Quinze deputados federais estiveram na Bio-Manguinhos; governo está elaborando texto da medida para garantir investimento de R$ 2 bi
Notícia publicada em 28.07.2020


Frente Parlamentar de Medicina - A Comissão Externa do Coronavírus visitou a Fiocruz nessa terça-feira (28) e afirmou que apoia o investimento de R$ 2 bilhões para o Brasil receber 100 milhões de doses e produzir a vacina de Oxford, que já está sendo testada no país.

Segundo informações da presidente da Fiocruz, Dra. Nísia Trindade, investimento deve ser de R$ 1,6 bilhão - podendo chegar a R$ 2 bi, por conta de encargos tributários. Com esse valor, o Brasil terá 100 milhões de doses (e autossuficiência) na produção da vacina contra a Covid-19, dentro da parceria firmada com a Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca. O governo vem elaborando uma medida provisória sobre o tema.

A visita à Fiocruz foi realizada por 15 deputados federais que, liderados pelo presidente da Comissão Externa do Coronavírus da Câmara, deputado Dr.Luizinho (PP-RJ), estiveram na Bio-Manguinhos. O local fabrica junto com o Instituto Butantã, em SP, a maioria das vacinas do Programa Nacional de Imunização do SUS (Sistema Único de Saúde). Os deputados que visitaram os laboratórios se comprometeram a apoiar a MP que deverá ser enviada pelo Governo ao Congresso Nacional.

Ainda de acordo com Nísia, os Ministérios da Saúde e da Economia têm trabalhado com a Fiocruz nessa engenharia financeira, para que seja feita a transferência de tecnologia para o Brasil e a entrega de 100 milhões de doses, a um custo de U$ 2,6 (R$ 14,50) a dose, considerando o dólar a R$ 5,6 reais. 

"Os Estados Unidos estão sugerindo uma vacina de U$ 40 (R$ 260) a dose. Só aí, temos uma economia de R$ 22 bilhões de reais. Se agirmos com antecedência, teremos condições tecnológicas para abastecer mercado interno e ainda vender a vacina para o exterior", disse Luizinho.  China e Índia já se anteciparam e estão produzindo a vacina antes mesmo da confirmação dos estudos.

Com resultados positivos nos testes feitos até agora e nota favorável da OMS, a vacina de Oxford é a que parece estar mais próxima da realidade brasileira. Segundo Nísia, é provável que seja concedida uma licença de fabricação para que o Brasil possa fazer como a China e a Índia e já começar a produzir. A expectativa é que, se tudo der certo, a produção seja iniciada ainda em dezembro deste ano.

A participação do Brasil no projeto (de risco tecnológico) equivale a um desembolso de R$ 504 milhões, mas isso inclui a transferência de tecnologia, 30 milhões de doses numa primeira fase (dezembro) e outras 70 milhões numa etapa posterior (primeiro trimestre de 2021).

Os deputados que participaram da visita de hoje foram:

Dep. Dr Luiz Antonio Teixeira Jr (PP-RJ)

Dep.Jandira Feghali (PC do B-RJ)

Dep. Alessandro Molon (PSB-RJ)

Dep.. Alexandre Serfiotis (PSD-RJ)

 Dep. Hiran Gonçalves (PP-RR)

Dep .Rodrigo Coelho (PSB-RJ)

Dep. Carmen Zanotto (CIDADANIA-SC)

Dep. Pedro Westphalen (PP-RS)

Dep.Carla Dickson (PROS-RN)

Dep. General Peternelli (PSL-SP)

Dep. Mariana Carvalho (PSDB-RO)

Dep. Alexandre Padilha (PT-SP)

Dep. Antonio Brito (PSD-BA)

Ex-deputada Patrícia Ferraz (PODEMOS-AP)

Dep. Christino Áureo (PP-RJ)