Instituto LAL apoia pedido de deputada federal ao MS: prioridade aos pacientes com câncer na imunização contra a COVID - 19

Instituto LAL apoia pedido de deputada federal ao MS: prioridade aos pacientes  com câncer na imunização contra a COVID - 19

No início de fevereiro a Deputada Federal Tereza Nelma (PSDB-AL) encaminhou ao Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, um documento solicitando a inclusão dos pacientes com neoplasias malignas no rol de pessoas que precisam da vacina o quanto antes

Publicado em 11.03.21


 

Um estudo do INCA (Instituto Nacional do Câncer) revelou que pacientes com câncer infectados pela Covid-19 apresentam mais variantes do SarcCoV-2 do que os demais, ou seja, nessas pessoas o vírus se multiplica seis vezes mais do que acontece com outros indivíduos, o que propicia as variantes.

Já se sabe que os pacientes oncológicos têm a imunidade baixa por conta dos tratamentos feitos contra a doença. Isso é um fator determinante que debilita o sistema imunológico e permite que tenham mais riscos de ficarem doentes.

Outra pesquisa, dessa vez publicada pela revista Infection Genetics na Evolution, apresentou um caso de coinfecção, quando o paciente é infectado por duas ou mais variantes do vírus, e reinfecção em um mesmo paciente.

Diante disso, a Deputada Federal Tereza Nelma encaminhou, no dia 9 de fevereiro, um documento (INC 97/2021) que sugere ao Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a inclusão dos pacientes com neoplasias malignas no rol de grupos prioritários para receber a vacina contra a COVID-19.

Na Indicação, a parlamentar cita a hierarquia de prioridades para a vacinação e que, dentre elas, não há a citação de pacientes com neoplasias malignas "A hierarquia de prioridades considera, dentre outros, idade, condições sociais e presença de morbidades que implicam maior risco de agravamento da doença. Dentre as morbidades que ensejam prioridade para vacinação, no entanto, não constam as neoplasias malignas", escreve a deputada federal.

No documento, ela inclui argumentos que defendem a prioridade da vacinação para esse grupo e finaliza com o pedido: "Consideramos necessário que se acrescente de forma explícita a pessoa com neoplasia maligna no grupo prioritário para a vacinação. Sabemos que algumas unidades da federação, a exemplo do Distrito Federal, já estão contemplando esses pacientes por decisão própria. Contudo, acreditamos que tal conduta deva ser reforçada e indicada para todo o país".

O Instituto Lado a Lado pela Vida, que há treze anos trabalha/atua em prol dos direitos dos pacientes oncológicos e cardiopatas, com ações de advocacy e informação de qualidade, não poderia deixar de apoiar essa ação.

Ao saber da iniciativa da parlamentar, encaminhou a ela uma carta reiterando a ação e a parabenizando pela atitude. O LAL, enquanto instituição que representa milhares de pacientes, ainda se colocou à disposição para atuar lado a lado nessa incansável jornada.

Em paralelo, o Instituto Lado a Lado encaminhou, também, uma carta ao Ministro Eduardo Pazuello salientando a ação da deputada e reforçando a informação de que se une à parlamentar para que essa solicitação seja levada ao Ministério da Saúde e que providências cabíveis sejam tomadas.

A carta, endereçada ao Ministro, chegou no departamento de Imunização no dia 8 de março e segue em trâmite.