compartilhar

< Voltar

Dia da Hipertensão Arterial: Saiba mais

No dia 17 de maio, é celebrado o Dia Mundial da Hipertensão Arterial, doença extremamente comum que afeta pelo menos um a cada quatro brasileiros.

A hipertensão, também conhecida como pressão alta, pode ser genética em boa parte dos casos. Os fatores externos, porém, também contam para as causas e agravamentos da doença. Para quem já foi diagnosticado com hipertensão, a prevenção e o controle são ainda mais necessários.

Em seguida, confira dúvidas básicas sobre hipertensão arterial respondidas.

O que é hipertensão arterial?

A hipertensão é uma doença crônica na qual a força que o sangue faz contra as paredes das artérias para conseguir circular por todo o corpo é muito grande. Assim, as artérias são danificadas e a hipertensão dilata o coração. A pessoa hipertensa, medindo a pressão arterial em repouso, apresenta valores iguais ou acima de 14 por 9.

Quem possui pressão alta apresenta maior propensão para apresentar comprometimentos vasculares, como AVC e infarto, por exemplo.

Quem tem mais chances de ter hipertensão?

Como dito anteriormente, o fator genético é um risco. A hipertensão é, em muitos casos, uma herança dos pais ou parentes próximos. Além disso, a idade também é um fator de risco – homens acima dos 55 anos e mulheres acima dos 65, têm mais chance de desenvolver pressão alta.

Todavia, há muito que é possível controlar para prevenir a pressão alta, como:

  • Consumo excessivo de sal;
  • Sedentarismo;
  • Tabagismo;
  • Consumo de álcool;
  • Estresse.

Como a hipertensão é descoberta?

A pressão alta costuma ser uma doença silenciosa, ou seja, que não apresenta sintomas. Por isso, o ideal é realizar um check-up médico anual, fazendo os exames periódicos recomendados.

Alguns sinais e sintomas podem surgir em casos raros ou em fase avançada, então fique atento a: dor de cabeça, falta de ar, visão borrada, zumbido no ouvido, tontura e dores no peito.

O que fazer em caso de hipertensão?

Para controlar a hipertensão indica-se que a pessoa meça sua pressão arterial pelo menos uma vez por semana, sempre tomando nota dos valores para mostrar ao médico na consulta seguinte.

Além disso, o uso regular da medicação recomendada também é essencial para o controle da pressão arterial. E lembre-se: mesmo se a pressão normalizar, é preciso continuar usando o medicamento para não aumentar o risco de complicações. Apesar da hipertensão não ter cura, é possível ter uma boa qualidade de vida se todos seguirem as orientações médicas corretamente. Independente de fazer parte de grupo de risco ou não, tenha hábitos saudáveis e previna-se sempre!

Ler mais sobre esse tema: