compartilhar

< Voltar

Ansiedade

Saúde Emocional

O que é?

Hoje em dia, devido aos avanços da tecnologia, as responsabilidades diárias, os problemas do dia a dia e a violência das grandes capitais, algumas pessoas são mais propensas a desenvolver transtornos de ansiedade.

Enquanto a ansiedade é um sentimento que todos têm, principalmente, antes de uma entrevista de emprego ou quando vai conhecer alguém, o transtorno de ansiedade é mais intenso. Tudo vira motivo para extrema preocupação, exagerada e contínua.

A pessoa que tem transtorno de ansiedade não é capaz de relaxar, pois tende a ficar em estado de alerta o tempo inteiro. O corpo está em constante preparação para se defender de um perigo iminente, mesmo sem ter nenhum motivo para que isso aconteça.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 264 milhões de pessoas vivem com transtornos de ansiedade no mundo. O Brasil é líder no ranking, pois atinge 9,3%da população.

Tipos de Transtorno de Ansiedade

A TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) é a mais comum e frequente nos pacientes. A pessoa fica inquieta e excessivamente irritada. O cérebro não desliga, por isso tende a ter insônia, cansaço e falta de concentração.
Outros tipos de ansiedade são as fobias e a Síndrome do Pânico.

Sintomas

Para uma pessoa com transtorno de ansiedade, o mundo é um lugar extremamente perigoso, por isso ela precisa estar sempre em alerta, esperando uma catástrofe. Esse estresse não cria problemas somente no âmbito psíquico, mas também, cria sérios problemas ao corpo como: insônia, dores e enjoos.

Abaixo seguem alguns sintomas de uma pessoa com transtorno de ansiedade:

  • Preocupações, tensões e medos sem motivo aparente e de forma exagerada;
  • Sensação de que algo muito ruim, ou uma catástrofe, vai acontecer de uma hora para outra;
  • Preocupações exageradas e fora do comum com todas as áreas da vida, ou seja, com a família, o trabalho, o dinheiro, a saúde e etc.;
  • Medo extremo de algum objeto ou situação em particular, sendo capaz de se isolar para não viver determinados acontecimentos de novo;
  • Falta de controle sobre os pensamentos, imagens ou atitudes que se repetem no pensamento independente da vontade;
  • Arritmia Cardíaca, cansaço, ror de cabeça, dores nos ombros e dor no estômago são apenas alguns sintomas físicos que o indivíduo pode apresentar.

Tratamento

O primeiro passo para um tratamento assertivo é reconhecer que está passando por esse problema e pedir ajuda. O transtorno de ansiedade não se cura sozinho, é necessário o acompanhamento de um especialista, ou de especialistas, que vão auxiliar o indivíduo a passar por isso.

Há três formas de tratamento:

  • Acompanhamento psicológico, por meio de psicoterapia;
  • Acompanhamento com psicólogo e psiquiatra, simultaneamente;
  • Uso de medicação prescrito pelo psiquiatra.

Já nas primeiras semanas de tratamento, a maior parte dos pacientes começa a se sentir melhor e retoma as suas atividades. Por isso é fundamental pedir ajuda e procurar ajuda médica especializada. O diagnóstico precoce e um tratamento eficaz são fundamentais.

Para o transtorno de ansiedade não há cura, mas o indivíduo pode aprender a lidar com esse sentimento e desenvolver um controle total para que não seja tão afetado.

Prevenção

É possível evitar que esse desconforto apareça, porém isso vai depender do estilo de vida da pessoa. Abaixo seguem alguns “remédios” naturais contra a ansiedade:

  • Rotina e organização: o básico da rotina e da organização já fazem com que nenhuma surpresa aconteça e ative o alarme emocional. Ter horário para dormir, acordar, ter uma lista de tarefas e uma agenda para anotar compromissos é fundamental;
  • Contato com a natureza: sempre que possível, deixe o agito da cidade grande de lado e frequente parques e locais onde possa ter contato com a natureza. Uma pausa de 10 minutos para caminhar em uma rua arborizada já é o suficiente para acalmar e repor as energias;
  • Habilidades sociais: poucas pessoas conseguem desenvolver essas habilidades que se resumem em saber falar não, impor limites, pedir ajuda, pedir desculpas, ter empatia e ser gentil. Tudo isso torna a vida mais leve;
  • Exercícios Físicos: os exercícios físicos são fundamentais para a saúde física e mental. Quando uma pessoa ansiosa começa essa prática, os sintomas de ansiedade e depressão diminuem. Pode ser qualquer tipo de exercício: dançar, caminhar, pular, andar de bicicleta, subir escada, pular corda e etc. O importante é começar;
  • Respiração: é muito importante prestar atenção na respiração. Se perceber que está respirando acelerado pratique a respiração diafragmática, ou seja, mudando o ritmo e relaxando o corpo. Um exercício prático para desenvolver esse tipo de respiração é fazer no ritmo 4-2-6:
    1- Inspire pelo nariz contando até 4,
    2- Segure o ar, contando até 2,
    3 – Solte pela boca contando até 6.

Importante

Quem sente ansiedade mais do que o normal e se sente mal por isso, chegando ao ponto de atrapalhar a rotina, deve procurar um especialista. Somente o médico poderá analisar o seu quadro e indicar o melhor tratamento para cada caso.

Fonte de consulta
Biblioteca Virtual em Saúde – Organização Mundial da Saúde
Saúde Abril
Guia Prático da Eureka sobre Ansiedade – 6ª Edição