compartilhar

< Voltar

Aterosclerose

Doenças Cardiovasculares

O que é?

A aterosclerose é a formação de placas de gordura nas artérias, que dificultam a passagem do sangue. Essas placas são conhecidas como ateromas. O processo de acúmulo de gordura começa na infância, mas as consequências clínicas do problema se manifestam mais tarde.

Os ateromas podem se romper, causando obstrução aguda (interrupção repentina), devido à coagulação na artéria. Este quadro está associado à ocorrência de ataque cardíaco, derrame cerebral (AVC) e claudicação (pouco fluxo de sangue) em membros inferiores quando acomete as pernas.

As artérias

As artérias são estruturas tubulares e ramificadas que transportam sangue oxigenado, vindo dos pulmões, que é impulsionado pelo coração e distribuído para todo o corpo. Dessa forma as células e os tecidos recebem oxigênio, que é essencial para o seu funcionamento normal.

Qualquer interrupção em uma artéria, seja parcial ou total, levará a uma redução na quantidade de sangue que chega até os tecidos. A falta de oxigênio, relacionado a um ramo arterial fechado, causa um sofrimento celular ou até mesmo a sua morte. Esse evento é responsável pelas principais manifestações clínicas da aterosclerose.

Sintomas

A aterosclerose geralmente não apresenta sintomas até a ruptura das placas. Quando isso ocorre, os sintomas variam de acordo com o local em que a doença se manifesta.

  • Membros inferiores: pode apresentar dor para caminhar ou mesmo em repouso, além do surgimento de feridas. Pode ocorrer queda de pelos nas pernas, pele fria e palidez nos dedos indicando comprometimento das artérias que irrigam estes locais.
  • Artérias carótidas: o acidente vascular cerebral (AVC) pode ser o primeiro sintoma da doença obstrutiva carotídea. Desmaios e tonturas também são sintomas recorrentes.
  • Artérias viscerais: pode causar diarreia, náusea e perda de peso.
  • Artérias renais: pode causar pressão alta de difícil controle e insuficiência renal.

Atenção: podem ocorrer dores ou desconfortos no peito quando o coração não está recebendo sangue ou oxigênio suficiente, falta de ar e sensação de fadiga quando é realizado um esforço físico. Esses podem ser os sinais de que as artérias do coração estão comprometidas.

Fatores de Risco

A obstrução das artérias pelos ateromas ocorre de forma progressiva e, a princípio, assintomática. O envelhecimento é um dos fatores de risco da doença, que também está associada a colesterol alto, pressão alta, diabetes, obesidade, sedentarismo, tabagismo e histórico familiar.

Prevenção

Hábitos saudáveis fazem parte das recomendações para a prevenção da aterosclerose. Alimentação adequada, com baixo teor de gordura animal e saturada, controle do peso e atividades físicas regulares ajudam a atingir e manter as metas lípides.

Tratamento

O tratamento da aterosclerose passa pelo acompanhamento e controle das taxas de glicemia, colesterol e pressão arterial. É fundamental que os pacientes sigam as orientações de mudanças de estilo de vida e prescrições de medicamentos feitas pelo médico, que dependerão dos sintomas e da gravidade da doença.

Em alguns casos é necessário procedimento cirúrgico, através da angioplastia e colocação de stent – dispositivo metálico cilíndrico que desobstrui a artéria entupida – ou cirurgia de revascularização com pontes de safena.

Fontes de consulta

CORAÇÃO.ORG.BR (site afiliado à Sociedade Brasileira de Cardiologia)

– https://www.coracao.org.br

Pesquisado em 04/03/2021