compartilhar

< Voltar

Câncer anal

cancer

O que é?

O câncer anal surge no canal e nas bordas externas do ânus. Raro, ele responde por cerca de 1 e 2% de todos os tumores colorretais, de acordo com estimativas divulgadas pelo INCA (Instituto Nacional do Câncer).

Sintomas

Mudanças perceptíveis no funcionamento do intestino e presença de sangue nas fezes podem ser sintomas do câncer anal, assim como o sangramento e a dor durante a evacuação. Além disso, coceira, ardor, feridas e falta de controle sobre a saída das fezes podem estar ligados a este câncer.

Os especialistas lembram, porém, que estes sintomas podem estar relacionados a outras doenças na região do ânus e não necessariamente indicam um câncer. É por este motivo que os sintomas devem ser tratados como sinais de alerta, que merecem ser investigados por um médico.

Fatores de risco e prevenção

São diversos os fatores de risco para o câncer anal. Entre eles, destacam-se as ISTs (infecções sexualmente transmissíveis), como as causadas por HPV, o papilomavírus humano, e HIV, vírus da imunodeficiência humana.

Outras ISTs, como condilomatose, gonorreia, herpes genital e clamídia, além da prática de sexo anal, fistulas anais e condições precárias de higiene, também podem aumentar os riscos para esta doença.

Tabagismo e a imunodepressão entre pacientes que passaram por transplantes de rim ou de coração também são fatores de risco. A prevenção contra este câncer, portanto, pode ser feita a partir do uso de preservativo em todas as relações sexuais e a diminuição ou interrupção do consumo de tabaco.

Diagnóstico

O diagnóstico do câncer de ânus tem início a partir do exame de toque. Caso o médico sinta necessidade, pode pedir ao paciente uma anuscopia ou uma proctoscopia, através das quais pode-se extrair uma amostra de tecido para realização de biópsia.

Outros exames, porém, também podem ser solicitados pelo médico, não só para diagnosticar, mas para traçar planos terapêuticos adequados. É o caso da ressonância magnética, que ajuda o especialista a detectar a extensão do tumor.

Tratamento

O plano terapêutico contra o câncer anal depende do quanto o tumor já progrediu no momento em que o câncer é diagnosticado. Em casos onde o crescimento já está avançado, o tratamento pode ser cirúrgico. Em outros casos, porém, normalmente opta-se pelo uso da quimioterapia associada à radioterapia.

Fonte de consulta

INCA – https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-anal Pesquisa realizada em 25/6/2021