compartilhar

< Voltar

Câncer de fígado

cancer

O que é?

Existem dois tipos de câncer de fígado. A doença pode ser considerada primária, quando tem início no próprio órgão, ou secundária, quando tem origem em outro órgão e, com a evolução da doença, atinge também o fígado por meio de metástase.

O câncer de fígado secundário é mais frequente entre os pacientes. Normalmente, surge a partir de um tumor maligno no intestino grosso ou no reto que se espalha por outros órgãos do abdômen.

Sintomas

Os sintomas mais recorrentes do câncer de fígado são dor ou desconfortos abdominais, perda de peso sem causa aparente e falta de apetite. Frequentemente, este câncer, assim como outras doenças no órgão, provocam uma coloração amarela na pele e nos olhos dos pacientes.


Fatores de risco e prevenção

Para se prevenir de tumores primários, ou seja, os que surgem no próprio fígado, deve-se evitar o contágio pelos vírus das hepatites B e C, assim como diabetes e acúmulo de gordura no fígado, conhecida entre os médicos como esteatose.

Também deve-se evitar o consumo de tabaco, bebidas alcoólicas, esteróides anabolizantes, popularmente conhecidos como bombas, além de alimentos contaminados por bolores, que frequentemente atingem grãos e vegetais, principalmente amendoim, milho e mandioca.


As mulheres também precisam estar atentas a anticoncepcionais, que, se não forem utilizados de maneira adequada, com acompanhamento de um médico especialista, podem provocar no fígado lesões que, no futuro, podem dar origem a um câncer.

Diagnóstico

Tumores no fígado crescem rapidamente. Normalmente, em quatro meses, o tamanho do duplica. É por este motivo que, frequentemente, o paciente procura ajuda e recebe o diagnóstico quando a doença já se encontra em estágio avançado.

Para o diagnóstico, o médico pode utilizar uma tomografia computadorizada, que possibilita localizar e medir o tamanho do tumor. Ressonâncias magnéticas também são bem-vindas, principalmente por serem capazes de dar uma noção mais precisa do tamanho do tumor.

Por fim, pode-se utilizar ainda a laparoscopia, através da qual o especialista extrai uma pequena quantidade de tecido da lesão, por meio de anestesia e com auxílio de câmeras. Este tecido é enviado a um laboratório, que confirma ou não o diagnóstico de câncer.

Tratamento

O tratamento do câncer de fígado normalmente é cirúrgico, com a remoção do tumor, principalmente quando ele está restrito a uma região específica do órgão. A cirurgia, porém, também pode ser indicada para tumores metastáticos.

Fontes de consulta

INCA – https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-figado Pesquisa realizada em 25/6/2021