compartilhar

< Voltar

Câncer de Laringe

cancer

O que é

O câncer de laringe é um dos mais comuns na cabeça e no pescoço, representando 25% dos tumores malignos que surgem nesta região do corpo humano, que são frequentes em homens a partir dos 40 anos.

O tumor pode surgir em três áreas: na supraglote, na glote ou na subglote. Cerca de 66% surgem na corda vocal, que está localizada na glote, próximo à subglote, e 33% atingem a laringe supraglótica, localizada acima das cordas vocais.

Sintomas

Os sintomas do câncer de laringe estão ligados à localização do tumor. Entre eles, destacam-se a dor de garganta, principalmente ao engolir, a alteração na qualidade da voz e a sensação de haver um caroço na garganta, sintomas que sugerem a presença de tumor supraglótico, ou seja, acima das cordas vocais. Rouquidão, por sua vez, indica tumores glóticos e subglóticos, nas cordas vocais.

Fatores de risco

O principal fator de risco para o câncer de laringe é o tabagismo, que aumenta em até dez vezes a chance de o paciente desenvolver um tumor na região. Há outras práticas, porém, que também são arriscadas. Dentre elas, destacam-se o estresse e o mau uso da voz, o excesso de gordura corporal e o contato frequente com poeira de madeira, couro, cimento e fuligens em geral.

Diagnóstico

O diagnóstico do câncer de laringe é realizado a partir de um exame que pode ser feito no consultório médico, a laringoscopia, durante a qual o médico consegue coletar pequenos fragmentos do tumor para examiná-los em laboratório.

Caso este exame aponte a presença de células cancerosas, é necessário recorrer à biópsia para confirmar o diagnóstico. O procedimento exige anestesia local e uso de endoscópios, que são tubos com câmeras em uma das extremidades.

Para pacientes que apresentam lesões graves, pode ser necessária a aplicação de anestesia geral e procedimentos mais invasivos. Por isso, ao notar uma alteração contínua na laringe, é preciso procurar um médico o mais rápido possível.

Em 2020, o INCA (Instituto Nacional de Câncer) registrou 7.650 casos de câncer de laringe, sendo 6.470 em homens, e 1.180, em mulheres.


Tratamento

O tratamento do câncer de laringe pode ser feito por meio de cirurgias, radioterapia ou quimioterapia associada à radioterapia. Quanto mais precoce o diagnóstico e o tratamento forem realizados, maior é a chance de evitar deformidades na laringe, que podem prejudicar a respiração, a fala e a deglutição.

Entre as opções de tratamentos cirúrgicos, há a laringectomia total, ou seja, a retirada da laringe, que provoca a perda da voz. Há também a traqueostomia definitiva, em que se abre um orifício na traqueia, abaixo da laringe.

Para evitar a perda da voz, os médicos normalmente dão início ao tratamento com a radioterapia, na tentativa de eliminar o tumor sem a necessidade de cirurgia ou ao menos reduzir o tamanho para que a cirurgia seja menos agressiva. Pode-se também optar pela radioterapia associada à quimioterapia.

Os procedimentos cirúrgicos, porém, não necessariamente deixarão o paciente sem voz, já que é possível reabilitá-la a partir do uso de próteses.

Prevenção

Para se prevenir do câncer de laringe, é preciso evitar o consumo de bebidas alcoólicas e manter um peso corporal adequado, além de evitar falar muito alto, já que a prática provoca nas cordas vocais lesões que podem dar origem a um câncer.

Não fumar e evitar se expor à fumaça do tabagismo passivo também é primordial para se prevenir da doença, inclusive durante o tratamento.

Fonte de consulta

INCA – https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-laringe

Pesquisa realizada em 24/6/2021