compartilhar

< Voltar

Tratamento do câncer de próstata pode ocasionar incontinência urinária

Estima-se que 8% dos homens que passarem pela cirurgia radical de retirada da próstata vão apresentar a condição, que pode ser temporária e de baixa gravidade. 

A incontinência urinária pode acometer homens e mulheres, e está presente em torno de 5% da população mundial. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, um a cada 25 brasileiros possui incontinência urinária, sendo mais frequente nas mulheres. Nos homens, esse escape involuntário pode ser um sintoma de alteração na próstata, especialmente do seu aumento, já que o órgão fica muito próximo do esfíncter externo da uretra.  

É importante que o homem observe se, junto com a incontinência, há outros sinais, como sangramento na urina e dores. Embora não signifiquem que o homem está com câncer de próstata, estes também são alguns sintomas da doença em estágios mais avançados. 

Caracterizada pela perda involuntária da urina, a incontinência pode acontecer com ou sem esforço. Também está presente na dificuldade em esvaziar completamente a bexiga, ocasionando a perda por transbordamento. Em ambos os sexos, sua incidência aumenta diretamente com a idade.  

A dificuldade em segurar a urina também pode ser provocada pela cirurgia de tratamento do câncer de próstata, a prostatectomia radical. O procedimento envolve a retirada da próstata e de parte do esfíncter urinário, e é considerada comum a queixa de incontinência após a cirurgia. Estima-se que 8% dos homens que passarem pela prostatectomia radical vão apresentar algum nível de incontinência urinária.  

Para estes casos, a incontinência pode ser passageira e revertida por meio de fisioterapia.  A reabilitação do assoalho pélvico permite que a musculatura da região retome sua funcionalidade, reduzindo a duração dos casos de incontinência ou menor gravidade. 

Os homens que não possuem diagnóstico de câncer de próstata, mas passam a apresentar a incontinência urinária, devem procurar o médico. Por meio de exames e avaliação do paciente, o profissional vai avaliar qual o grau da incontinência e se é necessária alguma intervenção. Ela pode ocorrer em quadros de bexiga hiperativa, aumento benigno da próstata, ou até mesmo pela idade avançada. Independentemente da causa, é importante falar com o profissional de saúde para que seja discutido o tratamento, proporcionando qualidade de vida para o paciente. 

Fonte: Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) 

Ler mais sobre esse tema:

Nossa Agenda

03 a 26 Nov

Saúde do Homem

Exposição 10 anos Novembro Azul no Senado Federal

Local: Senado Federal / Redes Sociais LAL

Horário: A Confirmar